Recanto Ecológico Rio da Prata
Junte-se ao Rio da Prata
Siga o Rio da Prata no Twitter
Siga o Rio da Prata no Facebook
Siga o Rio da Prata no Google +
Siga o Rio da Prata no Youtube
Traducir al español
Translate to english
06/04/2017 - 11:22
National Geographic exibe registros da fauna do Recanto Ecológico Rio da Prata
Textos e fotos de autoria de Luciano Candisani, renomado fotógrafo de natureza, conquistaram o Prêmio NatGeo Best Edit que premia mensalmente a melhor matéria dentre todas as produzidas por suas 40 edições espalhadas pelo mundo.
Assessoria de Imprensa Grupo Rio da Prata
 
 
Luciano Candisani
 
A National Geographic publicou em abril uma edição especial, intitulada "Água e Clima - Os Rios Mais Claros do Brasil + 7 verdades sobre o Aquecimento Global".

Luciano Candisani, renomado fotógrafo de natureza, ilustra a seção "Diário de um Fotógrafo", e exibe registros realizados no rio Olho D'Água, no atrativo Recanto Ecológico Rio da Prata, em Jardim (MS) e também no rio Formoso, em Bonito (MS), na matéria "Os Jardins Submersos".

"As águas são quase tão claras quanto o ar, a tal ponto que os peixes parecem voar sobre jardins submersos espalhados por leitos de areia calcária branca. Esses ambientes de beleza estonteante funcionam como janelas para a observação de espécies normalmente  ocultas pela turbidez natural da maioria das bacias hidrográficas", diz Luciano.

Texto e imagens foram agraciados com o Prêmio NatGeo Best Edit que premia mensalmente a melhor matéria dentre todas as produzidas por suas 40 edições espalhadas pelo mundo.

Uma imagem de uma anta atravessando tranquilamente as águas cristalinas do rio Olho D'Água é um dos destaques. Segundo Luciano, para realizar tal registro ele ficou semanas de campana no local. A passagem da anta dura segundos, mas com certeza valeu a pena.

"As antas andam  no fundo com uma desenvoltura... não me lembro de ter visto cena mais inusitada em um mergulho", revela sobre o registro.

Outra imagem que chamou a atenção foi um dourado com a boca aberta. "Os dourados ficam à espreita para atacar peixes menores, como as piraputangas, que podem descuidar da segurança ao tentar aproveitar os frutos derrubados na água pelos macacos da mata ciliar",  diz.

A matéria encerra com um registro de uma ariranha no rio Olho D'Água.

Confira a reportagem e todas as imagens no site abaixo:


Imagens e fotos são de autoria de Luciano Candisani, design de Roberto Sakai e edição de Ronaldo Ribeiro.
 
Deixe seu comentário